terça-feira, 23 de agosto de 2016

Despedida

Olho para o Draft por momentos e penso de forma vaga naquilo que podia ter acontecido se, antes dela, não tivesse já tido nas mãos o meu texto acabado, depois arrumo estas ideias vagas na mala de viagem, entre as camisas e a máquina de barbear, afasto-me sem lamento e esqueço-a.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

E enquanto o Draft está deitado à minha frente perdida lá naquelas revistas de coisas da moda

Passo-lhe os olhos pelas linhas perfeitas, pela pele bronzeada, suave como um pêssego e sinto já saudades. Ela retribui-me o olhar com um sorriso sonolento e eu antecipo-lhe a incredulidade no momento em que verbalizar a decisão que, percebo agora, já estava tomada antes mesmo do início.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

As mulheres, esses criaturas curiosas

O Draft entra em cada loja com os olhos brilhantes e a esperança renovada, o instinto da caça cada vez mais apurado, o narizinho adorável a farejar os cabides em busca daquela roupa especial, para sair passados uns minutos sem  nada nas mãos, de ombros caídos, as orelhas murchas, derrotada. E eu, para me mostrar solidário com a sua dor, pergunto-lhe:
- Então, não gostaste de nada?
E ela responde-me laconicamente com uma expressão contristada, os olhos fechados com força, os lábios comprimidos numa linha, a cabeça num gesto de negação, como se estivesse a deixar um familiar sem esperança numa cama de hospital:
- Não,  nada.

domingo, 14 de agosto de 2016

Acordei antes das seis para estar de volta a horas do pequeno almoço

Quando me viu entrar no quarto o Draft saltou da cama com aquela camisa de dormir curtinha que lhe deixa de fora as pernas quilométricas e abraçou-me com a alegria de um cãozinho que está cinco minutos sem ver o dono. A manhã até estava a correr bem, mas agora estamos na piscina e o Draft mudou repentinamente de estado de espírito, parece estar irada, diz que estou a ocupar o tempo dos beijos na boca com a leitura inoportuna de um livro. 

(talvez amanhã ponha o despertador para as três da madrugada)

sábado, 13 de agosto de 2016

Depois de quatro horas de pura felicidade

Voltei ao quarto e o Draft estava furioso, diz que eu a deixei sozinha a manhã toda. Já lhe expliquei que as mulheres de figuras de destaque como eu próprio aproveitam estes breves momentos para pintar as unhas e esfregar cremes no corpo para estarem bonitas para quando nós chegamos dos nossos afazeres. Não percebo por que razão ficou ainda mais amuada.